16th fev

Comida e Conexões

Um ano para se lembrar…

Okay, faz MTO tempo que não escrevemos nada por aqui. Todo mundo sabe que o ultimo ano (ou mais) foi e está sendo difícil, dolorido e muito complicado. Mas viemos aqui falar de comida e os poderes mágicos que ela tem. A gente vai colocando as imagens no meio do post, meio fora de contexto mesmo, só para dar uma leve ilustrada sobre o que vamos falar…

Primeiro: nos mudamos para a cidade de Komaki, província de Aichi, Japão no dia 3 de Março de 2020. A pandemia estava começando e tinha tudo para dar ERRADO. Já conhecíamos o Japão de outras temporadas, mas agora era para valer, trampar, não passear.

Alguém quer croquetes e frituras?

Quem acompanha o Insta do Comida Conecta já percebeu isso faz tempo, mas vai na parte escrita para quem gosta de ler: estamos literalmente do outro lado do mundo. Costumes, ingredientes, receitas, produtos, rótulos. Tudo se tornou novo.

Feliz Ano Novo!

“Amor me compra creme de leite pro strogonoff e meio kilo de contra filé em cubinho tá?”

Parece normal essa frase certo?

Agora imagina. Não tem o creme de leite que você esta acostumado a ver na embalagem longa vida de 250g. Eles não cortam contra filé aqui normalmente… E nem vou falar sobre a possibilidade de ter champignon na receita. O detalhe óbvio que necessita ser dito é: todas as embalagens rótulos e marcas estão escritos em japonês.

E isso é simplesmente lindo…

Peras do tamanho de um punho adulto…
Maravilhosamente doces e suculentas

Assustou?
Comida. Conecta. Certo? Nada melhor que nosso assunto favorito para fazer a gente sair da zona de conforto. Você aprende, estuda, melhora, pesquisa, testa, passa vergonha, negocia, passa vergonha de novo, gasta dinheiro a toa… Já mencionei passar vergonha em japones do outro lado do mundo? Pois é.

O Japão é uma paixão antiga, perene, viva, agressiva para tantos mas que para nós faz parte da vida cotidiana (mesmo morando no Brasil). Aaaaa, mas eles não comem carne…Aaaaa mas esse lance de arroz papa não é comigo….

Véi, na boa? Não come. Ponto.

Se me mudasse para qualquer país do mundo, teria o mesmo tesão que estou agora enquanto escrevo isso. A comida é um portal ultra-trans-mega-blaster dimensional no interim tempo-espaço para mim.

Vivemos e viveremos tantas experiências a mesa aqui que só posso ser grato até agora por tudo que experimentamos, comemos, bebemos e aprendemos.

Sushi? Tem é claro. Bife? Também tem. É caro, mas tem e é MTO bom! Churrasco? (mas tem que ser com picanha, farofa, maionese e pão com linguiça)…Claro que tem, tá tirando? Tem uma renca de brasileiro aqui…Feijoada? A vá…tava achando que não ia ter feijoada só por quê é Japão… Mas tem outras coisas…Como esta tigela de lamen massiva

Esse NACO de carne é lombo de porco feito a perfeição.
Vai achando que tudo no Japão é “light” vai….

O que nos leva a reafirmar em palavras aquilo que é obvio: Saia do Brasil. A Comida do Brasil não vai sair de você. 2021 jovens, Amazon entrega tudo. Deu larica? Pague uns trocados a mais e tenha o sabor que te leva para a casa da vó quando tu era pivete/piveta.

Tive uma SORTE sem descrição de encontrar um onívoro no trabalho. Brazuca. Paraense. Barbudo e rockeiro. Um diamante bruto onívoro que estranha por que paulista come tanta carne. Bebe como um Dodge Dart enferrujado num dia de inverno. Se não estamos falando de comida, estamos falando de cinema, rock ou contra cultura.

Comida será sempre nosso cartão de visita, nosso prato principal, piece de la resistance, a sobremesa e a pauta da próxima conversa.

Que este ano tenha mais posts, mais vacina, mais viagens, mais gente junta a mesa.
Que a gente nunca escreva sobre comida quando estivermos tristes.

Comentários (4)
  • Salve gordinho.
    Okay…legal…bacana…Mais volta logo pa nói fazer um churrasco…

    • Demorou um tico para responder, mas…logo menos estamos aí irmão gordinho!
      Enquanto isso vamos gerando rolês de comida ao redor do mundo!

  • Que maravilhoso que você tá aproveitando bem a jornada. Não esperava menos de ti hahaha.
    A comida diz muito sobre quem somos e isso é maravilhoso. Por outro lado, é um termômetro da nossa limitação, da nossa visão de mundo que pode ser bem restrita. Considero que experimentar outros alimentos e formas de preparo e de consumo enriquece demais o corpo e a alma.

    Espero que tenha um post das vergonhas que você passou por aí. Abraços!

    • Saudades mozão! (hahaha, escrevo mesmo)
      Lembro de você viajando para Belém, de dividir um almoço pós emprego novo e de conversas de café!
      Nada poderia ser mais autentico que lembrar dos amigos pelas conexões em torno de comer e beber!
      Meu filho, perrengue tem de sobra…e em japonês!
      Que a curiosidade do paladar se desenvolva em uma curiosidade pela vida! Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *