Rússia: Parte 2

Bem, espero que tenham gostado da primeira parte desta viagem para a Russia, através da colaboração do Bruno de Toledo de Almeida. Estávamos falando de alguns mitos sobre a culinária e costumes locais, saca só a continuação!

Novamente, espero que você se divirta e fique com vontade de conhecer esse lugar!

Terceiro Mito – Os russos adoram doces

A impressão que eu tenho é que os russos são absolutamente loucos por doces. Tortas e bolos como o medovik (torta de mel) ou o napoleon(igual à nossa mil-folhas) sempre aparecem nos menus dos restaurantes, junto com diversas geléias e doces. Sorvetes são vendidos o ano inteiro na rua, inclusive no inverno!

Uma das sensações mais interessantes que tive aqui foi tomar uma casquinha ao ar livre em uma temperatura de 15 graus negativos na Praça Vermelha: o sorvete não derrete na sua mão e demora mais para derreter na boca, o que acaba mudando o sabor e a sensação (o fato do sorvete russo usar muito mais creme deve contribuir pro fato também…).
medovik

Quarto Mito – Os russos bebem muita vodca

Esse mito tem sim um fundo de verdade. Os russos figuram entre os maiores consumidores de bebidas destiladas do mundo, mas não é a única bebida deles. A cerveja é muito consumida por essas bandas também, assim como o conhaque da Armênia, a chacha(destilado de uvas da Geórgia) e whisky. Mas a bebida mais consumida na Rússia é, de longe… o chá.

Mas antes de chegarmos lá, deem uma olhada abaixo como degustar vodka, literalmente uma seleção deleas no Mama Odessa, aquele lugar que falamos no post passado lembra?

vdkA respeito do chá, sim, absolutamente todo mundo na Rússia toma chá todos os dias, muitas vezes mais de uma vez por dia – de manhã, acompanhando refeições e ao longo do dia.

Após as refeições, o chá é sempre acompanhado de algo doce – bolos, biscoitos, mel ou geléia, que é consumida em colheradas entre goles de chá. Antigamente, toda casa russa tinha um samovar, aparelho que mantém a água quente para sempre ter uma xícara de chá à mão – o costume até hoje permanece nos trens russos.

O samovar e a xícara de chá são companheiros essenciais de qualquer viagem de trem e ótima oportunidade para começar uma conversa com um russo (A própria palavra em russo pra o ato de beber chá – chaepitie – significa também jogar conversa fora, algo como o nosso “tomar um cafezinho”).
A imagem pequena abaixo mostra o mimo que é um copo de chá com apoio em metal no trem da Ferrovia Transiberiana (yeah, essa mesmo! Talvez em breve tenhamos colaborações sobre seu trajeto, passando pela Mongólia e indo até a China!)

cha

Em resumo, a culinária russa é um grande resumo de como a Rússia realmente é: ao olho destreinado pode parecer sem graça ou estranha, mas um segundo olhar, mais atento e próximo, revela uma riqueza e variedade que surpreende e continua a surpreender a cada olhar, garfada e gole, a cada brinde oferecido a uma nova amizade, a cada pedaço de comida compartilhado em um vagão de trem.

Para todos os que torcem o nariz para a culinária russa (ou para qualquer aspecto da cultura russa), apenas respondo: vocês não sabem o que estão perdendo.

Depois dessa colaboração gigantesca de brasileiros vivendo na pele o que é a culinária russa, a gente fica passando vontade e para quem quiser, planejar viagens para este país gigantesco.

Sério, não dá para ficar indiferente a este lugar no mundo. Okay, você pode achar um tanto exótico ou achar complicado demais pensar em russo para poder viajar. Nossa missão foi cumprida! Comida Conecta! Até a próxima, quem tiver alguma sugestão, é só comentar aqui…

Comentários (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *